1)  Evite calçadas concretadas. Isto muda o pH, aquece, impede trocas gasosas. Use pisos permeáveis que não necessitam de contrapiso. Além de protegerem a terra, auxiliam a infiltração da água das chuvas. 

2)  Quando fizer uma obra, guarde o solo superior – 30cm. Ele é cheio de microvida e matéria orgânica. Guarde-o para refazer o jardim. Cubra as pilhas de terra, evitando que a chuva a carregue, e tenha cuidado para não contamina-la com produtos químicos (tinta, solvente, concreto). Se sobrar ao final da obra, espalhe uma camadinha pelo seu jardim, ofereça aos seus vizinhos, jogue em áreas verdes. Terra é muito preciosa para ser misturada ao entulho e chamada de “lixo”.

3) Não estacione sobre a grama. Isso compacta a terra, impede que ela respire e dificulta a infiltração da água das chuvas. Também evitará que pingos de óleo e gasolina contaminem o seu jardim.

4) Promover períodicamente a troca das plantas de seu jardim ou plantar várias espécies juntas, em um mesmo canteiro, ajuda a manter o equilíbrio do solo.

5) Ao adubar, não pense que “muito adubo” vai fazer “muito bem”. Adube na quantidade indicada. Dê preferência aos adubos orgânicos. Quando em demasia, os sais dos adubos químicos contaminam a terra.

6) Evite agrotóxicos. Eles não são “remédios” para os bichinhos do jardim; são veneno mesmo e podem permanecer no solo por longo tempo.

7) Matéria orgânica é muito importante para a saúde da terra e o cerrado tem baixa quantidade dela. Não jogue no lixo folhas secas e restos das limpezas do jardim. Quem disse que folha seca é lixo? Varra para dentro dos canteiros e misture superficialmente à terra ou, então, deixe-as amontoadas em um canto que acabarão por se decompor. Espalhe nos canteiros, onde farão um bem imenso. Evite, apenas, juntá-las junto ao tronco das árvores.

8) Mantenha a terra de seus canteiros sempre coberta com material morto (palha, restos de grama seca, até mesmo seixos). Assim, você aumentará a quantidade de matéria orgânica, protegerá o chão do impacto dos pingos de chuva, dos raios intensos do sol e auxiliará os pequenos animais que moram por lá.

 

FacebookTwitterGoogle+#Compartilhe